Contos Eróticos Sexo Livre

Erotismo em forma de Série

Publicado o Episódio 01 da Terceira Temporada

Publicada a ilustração do Episódio 01

Swing no Caribe

Episódio 01

Paulo e Sara chegam ao hotel no Caribe para uma semana de férias.  Sara fala um pouco sobre o casal e narra o sexo gostoso que acontece logo no primeiro banho por conta das lembranças trazidas pelo banheiro com duas duchas.

“Com a voz provocante chamei Paulo que logo tirou sua roupa e veio me acompanhar no banho. Não deu outra, foi só ele olhar para a água escorrendo por meu lindo corpo que seu pau ficou durinho.

Prévia do Áudio

Depois de alguns meses de trabalho estressante, nada como uma semana de férias no Caribe para relaxar.  Meu nome é Sara e apesar de ser uma mulher reservada e de certa forma sexualmente conservadora, quando saio da rotina do trabalho meu desejo sexual aumenta e consigo aproveitar bons momentos com meu marido Paulo, com quem sou casada a mais de trinta anos.

Paulo está quase chegando aos sessenta, não é do tipo que chama a atenção das mulheres, mas está bem fisicamente e acho seus cabelos grisalhos bem charmosos.  Diferente de mim, tem a mente aberta em relação ao sexo, sempre se preocupou com meu prazer e com a ajuda da medicina tem uma boa performance sexual.  Se dependesse dele eu gozaria todos os dias, já que seu maior tesão é chupar minha buceta e me ver gozar.

Sou uma mulher vaidosa e além de me vestir bem, procuro cuidar do meu corpo e aparência.  Paulo está sempre me elogiando e diz que aparento pelo menos uns dez anos a menos.  Realmente no último ano mudei bastante, segundo Paulo fiquei mais sexy e provocante.  Minha libido se despertou e a qualquer estímulo sinto tesão e desejo, fazendo com que minha buceta fique bem molhadinha.  

Nos últimos meses fizemos algumas viagens sozinhos a lugares bem inspiradores e passamos a compartilhar nossas fantasias.  Sempre soube que Paulo tem desejos diferentes e que está sempre pensando em sacanagem, sem contar que vive assistindo filmes pornô dos mais diversos gêneros.  Porém me surpreendi com os pensamentos e desejos que passei a experimentar, principalmente os que envolvem pessoas de nosso relacionamento.

Tudo isso fez com que nossos momentos de sexo se tornassem mais quentes, algumas vezes dignos de um filme pornô.  Em uma das viagens à praia fazíamos sexo até três vezes por dia, rolando muitas loucuras, como gravar vídeos de pura sacanagem.

Uma das fantasias de Paulo é me ver com outro homem ou até mesmo com uma mulher.  Falar sobre isso na cama nos deixa muito excitados.  Imaginamos um homem bonito e másculo fazendo de tudo comigo, ou uma mulher bonita e sensual para que eu experimente como é gostoso chupar uma buceta.  Como me casei virgem, tenho a fantasia de transar com outro homem, mas não tenho interesse em ficar com uma mulher.  Por conta desta fantasia esta viagem ao Caribe rendeu experiências novas, que mudaram nossa vida.

Depois de vinte horas de viagem e três trocas de aeroporto, chegamos ao hotel e após o check-in fomos diretamente para o quarto.  Era enorme, com uma cama bem grande e banheira de hidromassagem bem no meio.   Arrumamos a bagagem e fui tomar um banho.  O box tinha dois chuveiros, como em um dos hotéis que nos hospedamos recentemente.  Com a voz provocante chamei Paulo que logo tirou sua roupa e veio me acompanhar no banho.

Não deu outra, foi só ele olhar para a água escorrendo por meu lindo corpo que seu pau ficou durinho.  Para provocá-lo, passei os dedos por entre os lábios de minha buceta o deixando louco de tesão.  Meu olhar era de pura safadeza, me aproximei de Paulo, olhei nos seus olhos e com uma das mãos envolvi carinhosamente seu pau, que duro como pedra apontava para meu umbigo.  Brinquei um pouco ele e me afastei encostando minha bunda na parede para abrir sugestivamente as pernas exibindo minha buceta dilatada.  Lembrando do que havia acontecido no outro hotel, ele sabia exatamente o que eu queria.  

Paulo se aproximou e com um olhar bem tarado beijou suavemente meus lábios, enquanto seu dedo encontrava minha buceta toda lubrificada.  Enfiou seu dedo médio bem no fundo, fazendo com que eu soltasse um discreto gemido, pronta para satisfazer o desejo de ter aquele pau bem duro dentro de mim.  Mantendo aquele olhar tarado, Paulo começou a esfregar a cabeça de seu pau, percorrendo o interior dos pequenos lábios, do clitóris até meu rabo, fazendo com que eu ficasse ainda mais excitada e o beijasse ferozmente mordendo seus lábios.  

Enfiou lentamente seu pau em minha buceta, começando com movimentos lentos, mas logo passando a me foder selvagemente, que enlouquecida, além de morder seus lábios arranhei suas costas.  Com uma das pernas dobrada, apertei sua bunda para que me penetrasse mais fundo, para que eu o sentisse todo dentro de mim.  Parecíamos dois animais com a fêmea no cio, só me lembro de quase gritar no seu ouvido:

– Me fode gostoso!

– Mete esse pau lá no fundo de minha buceta e goza!

– Enche minha buceta com sua porra quente!

Quando minha excitação atinge um nível de completo êxtase, gosto da explosão de seu gozo, me sentindo a mais desejada das mulheres.   Sabia que Paulo não me deixaria na mão, ele gosta de chupar minha buceta cheia de porra e me fazer gozar.  Não demorou muito e ele gozou.  Foi um gozo muito intenso, enfiava seu pau com força bem no fundo, despejando uma farta porra acumulada de alguns dias.  Descontrolada eu gemia e apertava seu corpo contra o meu, mordia sua orelha que quase sangrou e deixei suas costas marcadas por minhas unhas. 

Depois de aproveitar os instantes que precedem o gozo, Paulo tirou seu pau de dentro de mim e rapidamente se agachou para ver a porra escorrendo de minha buceta inchada e dilatada.  Não esperou parar de escorrer e começou a passar a língua, percorrendo toda a extensão que vai do rabo até o clitóris e se deliciando com minha buceta toda lambuzada.  

Muito excitada não demorei a gozar.  Apertei seu rosto entre as pernas me controlando para não gritar de tanto prazer.  Aproveitei aqueles deliciosos segundos do gozo e ainda cheia de tesão o beijei, sentindo em minha boca o gosto de porra misturada com minha lubrificação.  Continuei com tesão e meu desejo naquele momento e ter outro homem para satisfazer o desejo que não havia cessado com o gozo.Como estávamos cansados da viagem, tomamos enfim nosso banho e fomos jantar.  Realmente só tinham casais, em algumas mesas estavam mais de um, que provavelmente viajaram juntos ou se conheceram durante a estadia.  Conversamos que seria até legal conhecermos outras pessoas durante a viagem, mas não imaginávamos o que aconteceria nos próximos dias.